Sistema setorial de inovação no agronegócio: uma análise para a produção de azeite de oliva no RS

  • Aline Caye Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS/RS, Brasil
  • Janaina Ruffoni Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS/RS, Brasil
  • Denise Dumoncel Righetto Ziegler Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS/RS, Brasil
Palabras clave: Sistema Setorial de Inovação, Agronegócio, Azeite de Oliva, Rio Grande do Sul/Brasil

Resumen

A temática abordada neste trabalho refere-se ao Sistema Setorial de Inovação (SSI) de Azeite de Oliva no Rio Grande do Sul (RS). Faz-se uso de uma perspectiva sistêmica para analisar o desenvolvimento de um setor produtor de um bem de valor agregado do agronegócio do RS. O objetivo é compreender elementos e atores que explicam o desenvolvimento desse SSI. Trata-se de uma pesquisa exploratória, tendo sido realizadas pesquisas bibliográfi ca, documental e de campo, ao longo do ano de 2017. Os principais resultados apontam que esse SSI constituiu-se com mais vigor recentemente e está em processo de consolidação.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Albin, A., & Villamil, J. (2003). Aceite de oliva: tradicional sabor mediterráneo, rejuvenecido en tierras Uruguayas. Montevideo: Editora de Vecho.

Albin, A., & Villamil, J. (2003). Aceite de oliva: tradicional sabor mediterráneo, rejuvenecido en tierras Uruguayas. El País Agropecuario, Julio, 25-28.

Azeite Batalha, produzido no Brasil - Galeria (2019). Disponível em https://www.azeitebatalha.com.br/galeria.

International Olive Council (n.d.). Economic Affairs & Promotion Unit. Disponível em http://www.internationaloliveoil.org/estaticos/view/132-world-table-olive-figures.

Caye, A. (2018). O Desenvolvimento de um Sistema Setorial de Inovação: a produção de azeite de oliva no Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGE), Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Coutinho, E. F., Jorge, R. O., Haerter, J. A., & Costa, V. B. (2015). Aspectos técnicos e cultivo no Sul do Brasil. Brasília: EMBRAPA.

Dosi, G. (1982). Technological paradigms and technological trajectories: a suggested interpretation of the determinants and directions of technical change. Science Policy Research Unit, 11 (3), 147-162.

Edquist, C. (2006). Systems of Innovation Technologies, Institutions and Organizations. Ottawa: Taylor & Francis Group.

Emater/rs-Ascar. (2015). Começa a colheita de oliveiras no RS nesta quinta-feira. Disponível em http://www.emater.tche.br/site/noticias/detalhe-noticia.php?id=20864#.WOWMWYWcHIU.

Freeman, C. (1995). The National System of Innovation in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, 19 (1), 15-24.

Gil, A. C. (2011). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. (6. ed.) São Paulo: Atlas.

Ibraoliva. (2019). Retrieved from: https://www.ibraoliva.com.br/.

Lee, K., & Malerba, F. (2017). Catch-up cycles and changes in industrial leadership: Windows of opportunity and responses of firms and countries in the evolution of sectoral systems. Research Policy, 46 (2), 338-351.

Lundvall, B.- A. (1993). National Systems of Innovation. London: Pinter.

Malerba, F. (2002). Sectoral systems of innovation and production. Research Policy, 31 (2), 247-264.

Malerba, F. (2003). Sectoral Systems: How and Why Innnovation Differs across Sectors. Em Fagerberd, J., Mowery, D., & Nelson, R. Handbook of Innovation (pp. 1-21). Milan: Bocconi University.

MAPA (2017). Mapa identifica 45 marcas de azeite fraudados. 2017. Disponível em http://www.agricultura.gov.br/noticias/mapa-identifica-45-marcas-de-azeite-fraudados.

Marques, S. (2017). O Guia de Azeites do Brasil 2017. São Paulo: Livrobits.

Mueller, T. (2012). Extravirgindade: o sublime e escandaloso mundo do azeite de oliva. São Paulo: Tapioca.

Negri, F. de, & Squeff, F de H. S. (2016). Sistemas Setoriais de Inovação e Infraestrutura de Pesquisa no Brasil. Brasília: IPEA.

Olivas do Sul. Galeria: Pomar. (2019). Disponível em http://www.olivasdosul.com.br/galeria/8/pomar.

Oliveira, A. F. de. (2012). Oliveira no Brasil: tecnologias de produção. Belo Horizonte: EPAMIG.

Paggi, M. S., Konduru, S., & Yamazaki, F. (2015). A New World Industry Initiative in an Old World Market: The Economics of California Olive Oil Quality Standards. Journal of Food Distribution Research, 46 (1).

Percussi, L. (2011). Azeite: Histórias, Produtores e Receitas. São Paulo: Senac.

Rodrigues, R. M. (2016). A Emergência do Sistema Olivícola no Estado do Rio Grande do Sul. (Dissertação, Tesis da maestria). Disponível em https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/149301/001004858.pdf?sequence=1.

Santos, J. F. (2002). El contexto de la olivicultura, la producción y el consumo de aceite de oliva en el mundo. (Dissertação, Tesis de doctorado). Disponível em http://www.tesisenred.net/bitstream/handle/10803/8371/Tjfs04de23.pdf?sequence=4, 295-319.

Schrempf, B., Kaplan, D., & Schroeder, D. (2013). National, Regional, and Sectoral Systems of Innovation – An overview. European Commission: Community Researt and Development Information Service (CORDIS).

SEAPDR/RS. (2018) Nota Técnica: Cadastro Olivícola 2017. Disponível em http://www.agricultura.rs.gov.br/upload/arquivos/201803/12135955-nota-tecnica-cadastro-olivicola-2017.pdf.

Urieta, D., Menor, A., Caño, S., Barreal, J., Velasco, M. del M., & Puentes, R. (2018). La Olivicultura Internacional: Difusión histórica, análisis estratégico y visión descriptive. Jaén: Fundación Caja Rural de Jaén.

Wrege, M. S., Steinmetz, S., Júnior, C. R., & Almeida, I. R. de (2012). Atlas Climático da Região Sul do País: Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Distrito Federal: EMBRAPA.

Wrege, M. S., Coutinho, E. F., Pantano, A. P., & Jorge, R. O. (2015). Distribuição potencial de oliveiras no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, 37 (3), 656-666.

Xiong, B., Sumner, D., & Matthews, W. (2014). A new market for an old food: the U.S. demand for olive oil. Agricultural Economics, 45 (S1), 107-118.

Publicado
2020-08-24
Cómo citar
Caye, A., Ruffoni, J., & Righetto Ziegler, D. (2020). Sistema setorial de inovação no agronegócio: uma análise para a produção de azeite de oliva no RS. Estudios Económicos, 37(75), 75-105. Recuperado a partir de https://revistas.uns.edu.ar/ee/article/view/1714
Sección
Artículos